A Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan) divulgou nesta quarta-feira, 22, o relatório dos serviços prestados no primeiro semestre deste ano. O setor é responsável pela compra e distribuição dos produtos de panificação (utilizados na fabricação de pães, bebida de soja aromatizada, do leite em pó distribuído aos idosos acima de 60 anos em situação de vulnerabilidade e das cestas básicas concedidas através de triagem sociassistencial, realizada pela Secretaria de Assistência Social e Saúde. 
De acordo com o relatório, a Sesan realizou no período a entrega de 10.800 cestas básicas às famílias em situação de vulnerabilidade, 331 cestas básicas especiais aos pacientes soropositivos atendidos pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), aproximadamente 2.200 pacotes de leite em pó aos idosos, além da produção e distribuição de 125 mil pães para a população atendida nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), entidades filantrópicas, projetos sociais e setores da Prefeitura de Arapongas. 
As atividades da Sesan fortalecem vínculos no atendimento nutricional. “Temos tido produção e cronograma dinâmicos, preocupados com os usuários que atendemos, especialmente durante a pandemia da Covid-19. Trabalhamos para que todas essas pessoas sejam atendidas. Aqui nutrimos vidas e não podemos cessar”, afirma a secretária da Sesan, Niele Melo. 
Demais serviços – Com participação em outras atividades do setor, a Sesan também desenvolveu recentemente contato junto aos comerciantes de Arapongas interessados na adesão do programa Cartão Comida Boa, para orientá-los sobre o fornecimento de produtos alimentícios, custeado pelo governo estadual, por meio do Fundo de Combate e Erradicação à Pobreza. Nos meses de julho, agosto e setembro, a Sesan operacionaliza o Programa Emergencial Compra Direta Paraná – coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura, nos atendimentos às entidades beneficentes, hospitais filantrópicos e também parte da população em situação de vulnerabilidade causada pela pandemia do coronavírus. 
Conforme explica Melo, no município foram selecionadas entidades que servem refeições, entre elas a Casa do Aguardo Professor Hideo Okuyama, Lar São Vicente de Paulo, Comunidade Servos do Imaculado Coração Virgem Maria – Lar Santo Antônio e Hospital da Irmandade Santa Casa. “Esses locais receberão de forma semanal, quinzenal ou mensal, itens como fubá, frutas, legumes, verduras, temperos, bolos e bolachas caseiras, polpa de fruta para complementação e enriquecimento dos cardápios, a fim de reforçar a imunidade das pessoas atendidas”, explica. 
Niele acrescenta que o benefício é temporário, mas que também vai atender cerca de 200 famílias já cadastradas nos CRAS e previamente selecionadas pelo governo (através do CadÚnico), com kits que contêm os mesmos itens já citados, complementando a cesta básica.