Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio (Semic), o projeto “Arapongas – Cidade Inteligente” passa a contar com uma nova parceria: a do Sebrae. Com isso, o objetivo é oferecer os serviços do Sebrae – Sala do Empreendedor, que irão incluir programas como: Potencialização de MEI’s, Aprimoramento de acesso ao mercado, programa de Desenvolvimento do Turismo, gestão do Comitê Gestor da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, Educação Empreendedora (Ensino Fundamental), e programa ALI – Agente Local de Inovação. Tais programas estarão inseridos no projeto Arapongas – Cidade Inteligente por três anos (2021 a 2023). Segundo o secretário da Semic, Nilson Carlos Stefani Violato, essa parceria promete bons resultados. “ Recebemos essa proposta do Sebrae, e ficamos muito contentes com essa integração. Levando em consideração que o nosso projeto “ Arapongas – Cidade Inteligente” busca o desenvolvimento de estratégias em segmentos de inovação, capacitação, vocacionamento e empreendedorismo, sendo esses os pilares do Plano de Desenvolvimento de uma Arapongas Smart City”, disse. A proposta foi apresentada e já formalizada em encontro ocorrido no último dia 20, e contou com a participação do prefeito Sérgio Onofre, a consultora Sebrae de Arapongas/ e Vale do Paranapanema, Cinara Tozatti, e gerente regional do Sebrae, Fabrício Pires Bianchi.

O PROJETO

O projeto “Arapongas – Cidade Inteligente” vem no caminho da inovação. E por isso, estabelece que em um período que começa em 2021 e segue até 2030, tenha quatro ações: Programa Cotovia – para atender a gestão, a capacitação e a evolução de empresários e trabalhadores que almejam empreender uma nova modelagem de atuação no mercado, marcado por incertezas e transformações, por meio das parcerias com as instituições de ensino públicas e privadas; Programa Falcão – que busca desenvolver ações estruturantes e estratégicas no sentido de fortalecer os negócios do comércio, serviços, turismo e indústrias de Arapongas, por meio de centro de negócios; criação do porto seco;  fortalecimento do Complexo Industrial Moveleiro “Dr. José Colombino Grassano”. Programa João de Barro – que estabelece marco legal, políticas públicas e ações executivas para implantação de espaços de incubadoras e aceleradoras de empresas para interagir com a vocação do município e promover a inovação na tecnologia e na modelagem dos negócios, e o Programa Andorinha – que será um vetor de propulsão para a geração de tecnologia e negócios focados na matriz de energia renovável, por meio de parcerias público privadas e implantação de um parque tecnológico. “ As ações em parceria com o Sebrae irão se somar com os programas Cotovia, João de Barro e Falcão do Plano de Desenvolvimento – Arapongas uma cidade inteligente”, finaliza Violato.