A Prefeitura de Arapongas informa que não programou nenhum cadastramento de casas populares para sábado, conforme foi espalhado nesta quinta-feira (17) pelas redes sociais. Pessoas inescrupulosas estão divulgando a informação de forma a causar tumulto e confusão no período pré-eleitoral, na tentativa de provocar desgaste e de tirar proveito político.
A Procuradoria Jurídica foi acionada e está solicitando às autoridades que apurem a origem da “fake news” para que sejam tomadas as devidas providências. No dia 05 de agosto, o governador Ratinho Júnior anunciou em Curitiba que o Governo do Estado vai viabilizar a construção de 4.163 novas casas populares por meio de uma modalidade do programa Casa Fácil Paraná. Segundo o governo, os municípios beneficiados nesta primeira etapa serão Arapongas, Londrina e Ponta Grossa. O convênio com a Pacaembu Construtora, empresa com sede em São Paulo, prevê investimentos de R$ 540 milhões. O acordo foi assinado em cerimônia no Palácio Iguaçu, pelo governador, o presidente da Cohapar, Jorge Lange, prefeitos e representantes da empresa. A expectativa é que as casas fiquem prontas no primeiro semestre de 2022. Segundo o governo, Arapongas receberá 1.479 casas. Aproveitando-se dessa notícia, algumas pessoas de má fé estão tentando confundir a opinião pública e causar tumulto.
O secretário municipal da Saúde, Moacir Paludetto Júnior, também repudiu a “fake news”. “Quem fez isso não pensou que pode causar uma aglomeração no prédio da Prefeitura em tempos de pandemia, expondo inclusive pessoas do grupo de risco a uma exposição desnecessária e reprovável sob todos os aspectos. Torcemos para que as autoridades cheguem aos responsáveis e que eles sejam punidos exemplarmente”, frisa Paludetto Júnior.