A Prefeitura Municipal de Londrina requereu ao Tribunal de Justiça (TJ-PR) suspensão da decisão liminar que autorizou o retorno facultativo das aulas presenciais nas escolas particulares da cidade. 

O pedido ainda não foi julgado, portanto a autorização para a retomada do segmento segue vigente. 

A volta às salas de aula foi autorizada pelo TJ-PR após pedido do Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe), com base na diminuição da curva epidemiológica do coronavírus no estado do Paraná. 

Na ação judicial, a Prefeitura reconhece o prejuízo econômico do setor, mas argumenta que o retorno pode trazer risco à saúde dos londrinenses, apesar da melhora dos números da Covid-19. 

Com informações da Tarobanews