Cerca de 10 mil garrafas de vidro, que poderiam ir para o lixo ou parar no meio ambiente, foram recicladas pela educadora social Dóris Dias para a construção da casa própria, em Foz do Iguaçu.

“A maioria dos brasileiros não tem condição de ter a casa própria. É muito difícil conseguir uma casinha. Esse é um sonho meu. Antes eu pensava que de jeito nenhum ia conseguir, mas agora vejo que está cada vez mais perto. Além de tirar as garrafas do meio ambiente, ainda vou ter meu cantinho. Não vejo a hora”, relatou Dóris.

A educadora ganhou a parte de um terreno dos pais após ter se casado e, então, fez orçamentos voltados para a construção de uma residência convencional. Porém, Dóris começou a perder seu sonho de ter uma casa própria, por conta de não poder arcar com a construção utilizando materiais comuns, como madeira e tijolos.

Entretanto, a Dóris conheceu projetos sustentáveis, que usam garrafas PET e de vidro, em vários lugares do mundo para a realização de uma moradia.

Segundo a mulher, após ter feito sua festa de casamento, teve a ideia de fazer uma casa com materiais recicláveis, em setembro de 2019.

Com o apoio da comunidade, que fez doações, e a busca de matéria-prima pela cidade, Dóris e seu esposo, Robson Lopes, recolheram várias garrafas e iniciaram a construção do imóvel em abril deste ano.

“Procurei as garrafas em bueiros, nas ruas e fiquei impressionada com o tanto que encontrei. As pessoas não pensam em aproveitar nada. No Brasil não se pensa muito na sustentabilidade. Vi casas com garrafas na Bolívia, Tailândia e outros lugares”, afirmou.

No momento, a educadora está afastada de seu trabalho, por causa de problemas de saúde, e seu marido  está desempregado. E para terminarem a construção da casa, eles fizeram uma campanha online para arrecadação de fundos e, também, contam com as doações de materiais como janelas, portas e fios elétricos.

Foto: Arquivo pessoal 

De acordo com Dóris, a residência não é regularizada, pois não tinha fundos para contratação de profissionais. Mas, salienta que tentará regularizar a casa assim que se estabelecer financeiramente.

Conforme a Secretaria de Planejamento e Captação de Recursos, a obra pode ser regularizada pela prefeitura até dois anos após a conclusão.

Com informações; G1.