A média móvel de mortes, que registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana, foi de 858 a cada 24 horas pelo novo coronavírus. Este número continua mostrando no momento uma tendência de queda.

Segundo o consórcio de veículos de imprensa, formado por EstadãoG1O GloboExtraFolha e UOL, foram registrados nas últimas 24 horas 44.728 novos casos e 830 óbitos segundo levantamento realizado nesta quinta-feira, 3, em conjunto com 27 secretarias estaduais de Saúde em dados divulgados até as 20h.

No total são 124.729 mortes registradas e 4.046.150 pessoas contaminadas no Brasil. Segundo o balanço mais recente do Ministério da Saúde, desta quinta, 3, são 3.247.610 ?pessoas recuperadas do coronavírus em todo o País e outros 669.414 casos ainda em acompanhamento.

São Paulo registrou 11.647 novos casos e 232 mortes, chegando a um total de 837.978 contaminados e 30.905 óbitos. Mas a pandemia vem desacelerando no Estado e as taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 52% na Grande São Paulo e 54,1% no Estado. Todos os municípios já contabilizaram ao menos um caso de covid-19 e 541 deles tiveram um ou mais óbito.

Parceria

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia. E se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

Ontem, 3, o Ministério da Saúde informou que o Brasil contabilizou 43.773 novos casos e 834 óbitos nas últimas 24 horas. No total são 4.041.638 casos confirmados e 126.614 mortes por covid-19. Os números são diferentes dos compilados pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.