Indispensáveis na luta contra a disseminação do coronavírus (Covid-19), os profissionais da linha de frente da pandemia têm se desdobrado diariamente em Arapongas. Os trabalhos inseridos no Plano Municipal de Contingência de Enfrentamento ao vírus, com o objetivo de determinar o fluxo de atendimento aos pacientes suspeitos de infecção – de acordo com as normas de biossegurança, foram definidas em 16 de março, acatando as determinações do decreto assinado pelo governador Ratinho Júnior. Tudo isso antecedendo a primeira confirmação da doença em Arapongas, registrada oficialmente no dia 31 de março.  De lá para cá, a luta contra a doença tem sido uma batalha sem tréguas dos profissionais vinculados à Secretaria Municipal de Saúde, além de servidores cedidos por outras secretarias para reforço. “De maneira conjunta e estruturada, temos realizado serviços estratégicos e específicos. Contamos ao todo com 837 profissionais vinculados à Secretaria de Saúde, onde mais de 700 estão em atuação direta nas questões da Covid-19. Os demais têm atuado indiretamente, sendo nos atendimentos que não necessariamente lidam com casos suspeitos ou confirmados”, afirma o secretário municipal de Saúde, Moacir Paludetto Júnior.

Conforme o relatório da Secretaria Municipal de Saúde, o esquema de enfrentamento ao vírus se divide nos setores da Vigilância Sanitária, que conta com 01 gerente de Vigilância Epidemiológica; 01 coordenadora de monitoramento de casos confirmados de Covid19; 01 enfermeira; 01 auxiliar de serviços gerais; 03 agentes administrativos; 01 farmacêutico bioquímico;  03 auxiliares administrativos; 02 técnicos de laboratório; 01 assistente social; 02 técnicas de enfermagem; 01 auxiliar de enfermagem; e contribuição de 07 profissionais de outros setores que auxiliam na realização de testes rápidos.

O Departamento de Saneamento e Vigilância Sanitária conta com 01 gerente; 02 assessores; 01 dentista; 01 médico veterinário; 02 farmacêuticos; 02 enfermeiros; 02 técnicos em segurança do trabalho; 06 técnicos em vigilância sanitária e 01 biólogo. A Equipe de Orientação e Fiscalização do Coronavírus atua com 20 servidores comissionados, em escala de revezamento. Já a equipe de descontaminação nas vias públicas tem 01 coordenador e 10 agentes de combate a endemias (ACE’s).

As equipes da Estratégia da Saúde da Família (PSF) e Atenção Básica têm realizado atendimentos e monitoramento dos casos confirmados e em isolamento. As atuações se subdividem em 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) – distribuídas por toda a cidade.  Em atuação, encontram-se: 01 gerente do PSF; 30 enfermeiras – uma profissional em cada unidade; 31 dentistas odontólogos – distribuídos em cada unidade, 18 auxiliares/técnicos em saúde bucal, 06 fisioterapeutas, 36 técnicos de enfermagem – um profissional por Unidade; 26 auxiliares de serviços gerais; 05 motoristas – em escala de revezamento; 171 agentes comunitários de saúde (ACS’s); 30 médicos – um em cada local citado.

Urgência e Emergência – Fortalecendo e suprindo as necessidades de cobertura em atendimentos em meio à pandemia, a Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA)/PAI do Jardim Caravelle, Pronto Atendimento 24 Horas Alberto Esper Kallas e os três Pronto Atendimento 18 Horas (Zona Sul, Jd. Petrópolis e Cj. Flamingos) seguem uma estratégia ampla e rigorosa.  Os trabalhos frente aos atendimentos da Covid-19 contam com 09 médicos (5 em plantões diurnos e 4 noturnos) – por turno em regime de plantão de 12h na UPA, e Pronto Atendimento Infantil (PAI).

Nos três 18 Horas, 03 médicos atendem por turno em regime de 6h. Ao todo, nesses pontos de atendimentos de urgência e emergência, estão distribuídos 27 enfermeiros; 86 técnicos de enfermagem; 07 farmacêuticos e 30 auxiliares de serviços gerais. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) é também uma peça fundamental nos atendimentos, sobretudo, em meio à pandemia. O departamento tem 11 médicos; 01 coordenador médico; 01 gerente; 04 enfermeiros; 09 técnicos de enfermagem e 13 condutores – das ambulâncias Unidade Saúde Básica (UBS) e Unidade Saúde Avançada (USA). O Centro de Especialidades Odontológicas – CEO garante também os atendimentos de urgência e emergência durante a pandemia. São 19 cirurgiões dentistas, 08 auxiliares técnicos de saúde bucal, 01 diretor, 01 gerente e 01 administrativo.

Assistência Farmacêutica – Neste segmento, inclui-se a Farmácia Central; Farmácia Especializada, Farmácia da UPA/PAI e Farmácias nos três Pronto Atendimentos 18h. São, ao todo, 14 farmacêuticos e 16 atendentes de farmácia.

Atendimento Saúde Prisional – As pessoas privadas de liberdade também recebem acompanhamento sanitário, sendo monitoradas de forma incisiva para que seja evitada uma disseminação do novo vírus. Com isso, atuam nessa linha de frente 01 médico, 01 cirurgião dentista e 01 agente comunitário de saúde.

Transporte – A Central de Ambulância e Transporte Sanitário trabalha com 01 gerente, 02 auxiliares administrativos e 16 condutores, garantindo os casos de pacientes que necessitem de transporte em saúde.

Ouvidoria – Um canal direto entre a população e a saúde do município para dúvidas, sugestões e demais informações voltadas ao setor. A Ouvidoria da Saúde conta com 01 profissional.

Grupos de Risco – Do total de todos os profissionais que são vinculados à Secretaria Municipal de Saúde, 102 foram readaptados, por pertenceram aos grupos de risco (idosos, gestantes, lactantes ou doentes crônicos). Desta forma, realizam serviços internos, sem contato direto com o público.

Reforço – A rede de combate à Covid-19 inclui também 20 profissionais da Empresa Barreira – terceirizada que atua na limpeza e desinfecção da UPA. Apoio da Central de Monitoramento Municipal, através dos vigilantes – funcionários de carreira que prestam serviços de monitoramento nos locais de atendimento. O apoio na linha de frente envolve também cozinheiras da Secretaria de Educação – cedidas neste período para atuação na UPA, além de 02 motoristas também do setor, que prestam auxílio à saúde. A Secretaria Municipal de Esporte também cedeu mais dois servidores para auxílio.

Centro de Operações em Emergências (COE) – Criado com objetivo de definir as estratégias e procedimentos na esfera municipal para o enfrentamento da situação epidemiológica do 2019-nCoV, buscando reduzir os potenciais impactos do evento, por meio de uma resposta coordenada. A equipe é formada por um grupo técnico, tendo 34 membros – servidores municipais e representantes de entidades.

Psicólogos voluntários – A saúde mental é algo que deve ser monitorado em meio a tempos tão desafiadores. Por isso, a rede de enfrentamento ao coronavírus conta com a contribuição de cerca de 12 psicólogos, sendo 03 profissionais concursados e 09 voluntários que prestam auxílio por telefone/WhatsApp ou e-mail à população e também a outros profissionais de saúde no campo emocional e psicológico.

Atendimentos Indiretos – Os atendimentos indiretos em saúde durante a pandemia incluem o Centro de Especialidades Jaime de Lima; Centro Integrado da Saúde da Mulher – CISAM; Centro de Atenção Psicossocial CAPS II; Centro de Atenção Psicossocial CAPS AD II; Clínica de Fisioterapia Municipal – com fisioterapia nos CCI’s; serviços socioassistencias; Controle de Endemias – com visitas e serviços específicos de combate à dengue.

Diretoria – A chefia das estratégias e medidas para o enfrentamento da Covid-19 em Arapongas recebe a supervisão do secretário de Saúde, Moacir Paludetto Jr, diretora da Saúde, Sandra Onofre da Silva Citta e do superintendente médico, Dr. Fernando Marques de Marcos.

BOX

Corrida para acompanhar as inovações lançadas

Para o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre, antes da confirmação do primeiro caso no município, até os dias atuais, o Executivo não tem medido esforços, além de correr para se manter atualizado com relação a testes, equipamentos e outros itens. “Infelizmente, o vírus chegou ao Paraná e também ao nosso município. Nosso desafio tem sido colocar em prática medidas e ações que vêm ao encontro das necessidades da saúde. Temos investido pesado na compra de equipamentos de proteção individual, os EPIs, ações de desinfecção, testes rápidos e capacitação de profissionais, buscando sempre priorizar a integridade dos nossos guerreiros da linha de frente, bem como da saúde da população no geral. Juntos vamos passar por tudo isso”, afirma.

O secretário de Saúde, Moacir Paludetto Jr, reconhece que os desafios são diários e que estratégias, organização, trabalho e segurança são itens fundamentais no momento. “O trabalho é árduo. Nós, do setor de saúde, somos realmente a base dessa estrutura, especialmente durante uma pandemia. Num sentido geral, somos uma grande rede, onde cada um tem exercido com suas funções e honrado as profissões”, avalia.